" />
  
x
fotohabbibs
15 Mar Eu surfo na onda, mas com coerência é mais caro

A maior manifestação ocorrida no país desde as Diretas foi vista como uma grande oportunidade por algumas marcas. O grupo Habib’s se arriscou, deu um tiro de canhão e saiu na frente com uma campanha agressiva em apoio ao movimento contra o governo atual e os casos de corrupção que vieram à tona nos últimos tempos.

O novo posicionamento da rede de fast-food foi claramente divulgado nas redações com a entrega de um kit que faz parte da campanha “Fome de Mudança”. Além dos materiais de divulgação, o grupo mudou  a identidade visual para as cores da bandeira do Brasil.

Nas ruas a campanha ganhou força com a distribuição de cartazes e botons com frases em apoio às manifestações.

O próprio Alberto Saraiva, presidente e fundador do Habib’s,  esteve na Paulista segurando o cartaz da campanha e comemorou o consumo record de coxinhas do grupo Habib’s.

Foram vinte e duas mil coxinhas vendidas, um sucesso acima de qualquer expectativa, segundo o presidente. em entrevista com um sorriso, de lado a lado da orelha, ele afirmou que de coxinha ele entende.

É fato que muitos se deliciaram com as convidativas coxinhas (pelo preço, não pelo sabor) do Habib’s, mas será que o posicionamento atual é coerente? Ou seria mais uma ação de MKT oportuna no contexto político atual?

Não é preciso ir muito longe, vamos até 2014. Não foi um ano bom para o Habib’s, o grupo foi alvo de uma investigação de sonegação fiscal batizada de Flex Food, liderada pela Secretaria da Fazenda de Minas Gerais.

Na ocasião o grupo Habib’s foi acusado de sonegar impostos através uma falsa classificação de produtos nas notas fiscais para pagar menos impostos, além de ocultação de receitas. Ainda segundo a denúncia, todo o esquema seria controlado por um sistema de informática que estaria programado para desligar automaticamente (a máquina de emissão de notas fiscais) quando o teto do simples nacional de 3,6 milhões fosse atingido. Nesse caso a Nota fiscal seria emitida somente se o consumidor pedisse.

Voltemos então à mega manifestação e a mega campanha do Habib’s contra a corrupção.

Quando uma marca assume um posicionamento claro o mínimo que se espera é que este posicionamento tenha a ver com a sua conduta ao longo de sua existência. Pelo menos deveria ser assim, não é novidade pra ninguém que em tempos de audiências exigentes não adianta apenas falar que é, é preciso realmente ser!

Quando falamos em posicionamento e alinhamento é sobre isso que falamos. Pela perspectiva do branding uma marca forte não é aquela que faz estardalhaço em mega campanhas,  é aquela que promove a ação alinhada, coerente com o seu posicionamento.

E para as audiências, o que vale mais ?

Sem comentários

Deixe seu comentário

Volte para a Home ou saiba mais sobre o serviços de  personalidade da marca e experiência de marca da agência.