" />
  
x
thiffany
Por Mariane Broc Quando pensamos no universo das marcas de consumo rapidamente somos guiados para um ambiente um tanto quanto predador e isso devemos ao longo caminho histórico que percorremos até aqui. Não é novidade nenhuma que desde que a corrida desenfreada pela diferenciação das marcas começou, nós pobres e mortais consumidores, ou audiências como […]
No incrível e fantástico “mundo das marcas” o mais interessante é que até as intocáveis, mais dia ou menos dia, terão que deitar no divã para fazer aquela, digamos, terapia básica. Não há dúvida que as “gigantonas consolidadas marcas” muitas vezes sucumbem ao desejo de sentar naquela confortável poltrona, lá no topo da pirâmide, e […]
coca.
                        Se branding não é identidade visual, place branding também não é! Há tempos usamos esse espaço para discutir e promover o pensamento alinhado para a marca, originalmente chamado de branding. Ao decorrer dos anos o termo foi ganhando contornos glamurosos e da mesma […]
Essa é uma colaboração do branding no processo, as vezes esquizofrênico, das startups. Entender o que motiva os sócios, ajudar a criar o alinhamento, a cola entre esse grupo de pessoas. Dessa forma, teremos uma "idéia comum" que é muito diferente de uma "idéia única". Essa idéia comum pode otimizar esforços, afinar o time e ser o primeiro passo para uma proposta de marca. Foi pensando nesse ritmo frenético das startups que aprimoramos o programa chamado startup branding da CEB+D que agora conta com uma ferramenta chamada BETABRANDING.
    No  começo de Outubro aconteceu o congresso “Future of Places” em Buenos Aires, na Argentina. Esse foi o segundo de uma série de 3 encontros internacionais para a discussão de placemaking. Infelizmente, por uma série de compromissos profissionais, não pude participar da primeira edição em Estocolmo no ano passado, mas a proximidade com […]
Foursquare está com nova identidade visual, e também lançou um novo aplicativo, o Swarm. Descubra todas suas funcionalidades, e os detalhes da marca.
A Responsabilidade Social está intimamente ligada à Sustentabilidade e à Ecologia. Durante muito tempo classificou-se sustentabilidade como algo ligado a ecologia e responsabilidade social como algo ligado as pessoas. Muitos autores usam, atualmente, o termo responsabilidade social com uma forma mais ampla e contemporânea de definir todo o espectro que envolve a discussão: ecológico e social.O design social, ou "socialmente responsável", enquanto produto físico, só pode ser assim considerado se o seu processo de confecção é ecológico e socialmente responsável. Exemplificando, se uma ONG oferece uma sacola ecológica como produto para manter seus projetos, e recebe uma demanda duas vezes superior à sua capacidade de produção, e a aceita sem aumentar o número de colaboradores, esse processo de confecção dos produtos se torna exaustivo e muitas vezes excede a jornada de trabalho. Ou seja, o processo do design enquanto produto deixou de ser socialmente responsável, mas o conceito (planejamento inicial) da ONG ainda é de caráter social, pois o dinheiro das vendas será revertido em benefícios para a comunidade. E aí vai a pergunta, esse exemplo pode ser considerado como Design de Caráter Social?
De alguns anos para cá, os conceitos sustentabilidade, reutilização de objetos, ecologia e reciclagem, estão ganhando cada vez mais força. Mas será que pessoas e empresas que se comprometem a seguir esses conceitos, os aplicam de forma eficiente no seu dia a dia? Recentemente, a Coca-Cola lançou o projeto “Second Lives”, segunda vida em português, […]
Nossa primeira colaboração para o portal Infobranding Artigo sobre a importância das marcas para terceiro setor http://www.infobranding.com.br/branding-para-o-3o-setor/

Volte para a Home ou saiba mais sobre o serviços de  personalidade da marca e experiência de marca da agência.