" />
  
x
15 Jun Seu sangue é bom? Por Betina Sulzbach

Nesta semana o Brasil comemorou o dia nacional do doador de sangue.
Aqui na agência, a data gerou uma discussão, um tanto quanto “acalorada”, sobre o assunto. Quente no sentido de indignações, revoltas e outros tantos sentimentos que rebatem leis federais tão hipócritas, como esta que rege o ato de doar sangue.
Entre tantos pontos de vista, vamos aqui dar o merecido espaço a um que que nos parece ser o mais crucial de toda essa história.
Está faltando sangue nos homocentros do Brasil! Você já doou sangue? Sabe que se você for homem homossexual, e se teve relação sexual no último ano, não pode doar sangue. Mesmo tendo usado camisinha, mesmo tendo parceiro fixo, mesmo tendo exames que comprovem que vc está sadio. Mas, veja bem, se você for homem e homossexual, não tiver parceiro fixo e nem usar camisinha, e dizer que é heterossexual.. passou pela triagem e pode doar o seu sangue. Isso mesmo. Vc bicha assumida, não pode. Vc bicha enrustida, pode. Depois dessa triagem, vem os testes de verdade, em laboratório (onde sangue não tem condição sexual), que dizem se o sangue pode ser doado ou não.
Se vc vier me dizer que essa hipocrisia é argumentada com o fato de homens homossexuais terem relação anal, e que esse tipo de relação aumenta a probabilidade de ficar doente (HIV + outras perebas), vou te dar uma porrada. Por que? Porque homens e mulheres heterossexuais também fazem sexo anal (menos o seu pai e a sua mãe, claro). Então tá todo mundo no grupo de risco.
Enquanto o preconceito é institucionalizado no Estado, as crianças passam fome na Africa, e as pessoas morrem (tb) por falta de sangue nos hospitais do Brasil.
E ah, padres podem doar sangue. Isso mesmo, padre pode.

Sem comentários

Deixe seu comentário

Volte para a Home ou saiba mais sobre o serviços de  personalidade da marca e experiência de marca da agência.